Browsing Category

Entretenimento

Cultura Negra Entretenimento

TOP 3: Filmes sobre a longa luta contra o racismo

Cor da pele. O simples fato de ter a cor da pele clara ou escura, já diferencia histórica e socialmente uma pessoa da outra. E nesse Dia da Consciência Negra, selecionamos 3 filmes que retratam o tema da escravidão e a luta pelos direitos humanos.

1 – 12 anos de escravidão

A história é retratada em 1841, quando um homem negro livre e músico aceita um trabalho em outra cidade, é sequestrado e vendido como se fosse escravo. Baseado em fatos reais e inspirada no livro de Northrup, a narrativa prende do início ao fim, com cenas impactantes e que fazem refletir todo o sofrimento do sistema escravocrata. O longa recebeu o Oscar de melhor filme em 2014 e conta com a participação brilhante de Lupita Nyong’o, que também recebeu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

 

2 – Uma Lição de Vida 

Uma surra de motivação. O filme conta a história real do queniano Kimani Maruge Ng’ang’a que deseja aprender a ler e escrever aos 84 anos de idade. O protagonista tem uma vida de luta para libertar a Quênia dos ingleses, e durante essa forte trajetória perde a sua família. Maruge recebe então uma carta do governo e após o presidente declarar o direito de educação a todos, tem o objetivo de ser alfabetizado para conseguir ler sua carta.

Maruge faleceu em 2009 e entrou para o Guinness Book como a pessoa mais velha a se matricular em uma escola primária. E graças as suas conquistas, foi convidado para fazer um discurso sobre o poder da educação na sede da ONU, em Nova York.

 

3 – Selma: Uma luta pela igualdade

Cinebiografia do ativista social Martin Luther King que narra suas históricas marchas realizadas com os manifestantes pacíficos na década de 60 pela longa luta dos seus direitos eleitorais.

 

Três histórias reais, emocionantes, impactantes e reflexivas. Abordagem através do histórico escravocrata, educação com o alfabetismo e político com o direito ao voto. Diferentes temas, mas com algo em comum: a luta pelos direitos básicos que ainda continuamos lutando hoje.

Entretenimento

Las Chicas del Cable: o seriado que você precisa assistir!

 

O cenário é Madri na década de 20. Feminismo, sororidade, independência, liberdade, relação homossexual, relacionamento abusivo e violência doméstica são alguns dos principais temas abordados no primeiro seriado espanhol da Netflix.

Logo na primeira cena temos uma narração que prende a nossa atenção:

Em 1928, as mulheres eram vistas como acessórios para se exibir, objetos incapazes de expressar opiniões ou tomar decisões. A vida não era fácil para ninguém, mas ainda menos para as mulheres. Se você fosse mulher em 1928, a liberdade lhe parecia uma meta inatingível. Para a sociedade éramos apenas esposas e mães. Não tínhamos o direito de ter sonhos e ambições. Em busca de um futuro, muitas mulheres tiveram de viajar para longe. E outras tiveram de enfrentar as regras de uma sociedade retrógrada e machista. No final, todas nós, ricas ou pobres, queríamos o mesmo: ser livres“.

O sufrágio feminino na Espanha foi declarado apenas em 1931, ou seja, nesse período de narração do seriado, as mulheres não tinham o direito pelo voto, não eram bem aceitas no mercado de mercado (quase um século se passou e ainda temos muito o que lutar sobre essa questão) e eram vistas pela sociedade apenas para cuidar do seu lar e dos filhos.

Sororidade e feminismo estão sempre lado a lado, né? Esse seriado é a prova real disso. Apresenta a união e o companheirismo das 4 amigas telefonistas que mesmo tão diferentes uma da outra, possuem algo em comum: o desejo e a luta pela liberdade.

E para quem é apaixonada pela moda dos anos 20, Las Chicas del Cable é um prato cheio com os seus chapéus, vestidos midi super femininos e saias com shapes minimalistas. A vestimenta promove conforto e liberdade para a mulher urbana.

A série com 8 episódios já entrou para a lista das minhas preferidas de 2017. E se eu pudesse escolher apenas um motivo para te convencer a assistir também seria a boa atuação das protagonistas que faz o público se envolver na narrativa.

Agora dá o play no trailer e depois corre para colocar na sua lista no Netflix 😉